Instituto Agronelli destina aproximadamente 314 quilos de pilhas e baterias

No último dia 02, o Instituto Agronelli destinou 314 quilos de pilhas e baterias atendendo a logística reversa, através da parceria com a GREEN ELETRON - Gestora para resíduos de equipamentos eletroeletrônicos nacional, através do TERMO DE COOPERAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO DE LOGÍSTICA REVERSA. O objeto do presente termo é a atividade de recebimento, consolidação e armazenagem ambientalmente adequada, como parte da logística reversa de pilhas descartadas por consumidores domésticos (pessoa física) ou estabelecimentos credenciados e participantes do Programa de Logística Reversa da GREEN ELETRON.

O IADES é um PONTO DE CONSOLIDAÇÃO que após receber, deve unificar o materiais em seu estabelecimento em recipientes apropriados, disponibilizados pela GREEN ELETRON e realizar a devida pesagem dos materiais recebidos para controle do volume interno, armazenagem dos volumes recebidos e disponibilização dos volumes armazenados para que a parceira possa retirá-los no local e dar sequência ao processo de logística reversa providenciando toda documentação necessária para movimentação do material armazenado.

As pilhas e baterias são consideradas resíduos perigosos por conterem em sua composição metais pesados altamente tóxicos e não biodegradáveis, como cádmio, chumbo e mercúrio, produtos estes que são extremamente nocivos à saúde humana. A forma como são eliminadas e o consequente vazamento de seus componentes tóxicos contaminam o solo, os cursos d’água e o lençol freático, atingindo a flora e a fauna que subsequente, através da cadeia alimentar, chegam de forma acumulada aos seres humanos.

Marizélia Costa, técnica de projetos e coordenadora das ações ambientais do Instituto Agronelli, considera que essa destinação é um ganho muito grande para nossa cidade onde a comunidade e pontos primários e secundários poderão ter a oportunidade e responsabilidade de destinar corretamente suas pilhas e baterias em aplicação da logística reversa.

Para ela, existe dois pontos que favorecem o descarte incorreto: o primeiro se dá pelo fato de não termos um sistema de logística reversa efetivado em todos os segmentos, o segundo, por causa do desconhecimento das pessoas sobre os danos que o descarte incorreto causa à saúde e ao meio ambiente.

“Muitas vezes nos deparamos com resíduos jogados dentro de caçambas, em terrenos baldios, nas calçadas, etc., e é nesse momento que percebemos como esse tipo de parceria e as campanhas de sensibilização são importantes e necessárias,” finaliza.

Ponto de coleta Instituto Agronelli

Av: Randolfo Borges Junior, 1900 – Univerdecidade

Dias de recebimento: Segunda e Sexta

Horário: das 08:00 às 16:00.

Para mais informações entre em contato: (34)3313-0770, Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..


Instituto Agronelli recebe doação de Funepu e MPMG para medição de água corrente

O Instituto Agronelli recebeu neste mês de janeiro, da Fundação de Ensino e Pesquisa de Uberaba - FUNEPU, o equipamento, Medidor de Fluxo Global que contribuirá com o projeto de recuperação de nascentes que visa aumentar a vazão de água para o Rio Uberaba.

O medidor nos auxiliará na medição e velocidade da água através de seu sensor, sendo possível calcular a corrente da água no córrego Borá e Borázinho que são afluentes do Rio Uberaba.

O equipamento foi financiado pelo Núcleo Interinstitucional de Estudos e Ações Ambientais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba – NIEA com apoio da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente das Bacias dos Rios Paranaíba e Baixo Rio Grande, através do Promotor de Justiça, Dr. Carlos Alberto Valera.

Os nossos cordeais agradecimentos ao Promotor de Justiça, Dr. Carlos Alberto Valera e toda equipe da FUNEPU, por colaborar com o nosso trabalho.

Instituto Agronelli inicia reflorestamento visando aumento da vazão do rio Uberaba

A primeira etapa do projeto contempla o plantio de 1.100 mudas de cerca 20 espécies. O Insituto Agronelli de Desenvolvimento Social (IADES), contemplado pelo Edital da Água Mosaic 2021 para a implementação do Projeto Recuperar e Monitorar Nascentes para Aumentar a Vazão do Rio Uberaba, dará início ao plantio de 1.100 mudas de árvores, de cerca de 20 espécies, em área localizada dentro Fazenda São Francisco, inserida na microbacia do ribeirão Saudade, na APA do rio Uberaba.

O projeto tem como objetivo mapear e monitorar as nascentes pertencentes à área e aplicar ações de recuperação, visando o aumento da vazão dos córregos Borá e Borazinho, afluentes do Rio Uberaba, principal fonte de abastecimento do município.

Inicialmente, a previsão era o plantio de 800 mudas, mas a parceria com a Usina Santo Ângelo, doadora das árvores, possibilitou o aumento de 25% deste número. Agora, espécies como sangra d’água, mangue, sombreiro e pinha do brejo serão inseridas na área das nascentes. Já para o reflorestamento da mata ciliar e recomposição da fauna serão utilizadas espécies como jenipapo, conde, peroba rosa, pau breu, angico, mirindiba, cedro, farinha seca, amora, jatobá, paineira, guapuruvu, angico vermelho.

Para Marizélia Costa, coordenadora do projeto, contribuir com uma ação tão importante para o meio ambiente e que beneficia diretamente a população é inspirador. “Nós do IADES reconhecemos a necessidade deste tipo de ação. A crise hídrica vem sendo discutida em âmbito nacional e vivenciamos isso de perto, aqui na cidade, todos os anos, durante os períodos de estiagem. Coordenar um projeto ao lado de tanta gente interessada neste resgaste ambiental, comprometidos com a execução destas ações e ter parceiros que realmente acreditam no trabalho que o Instituto pode desenvolver, é o que nos faz acreditar, diariamente, que veremos resultados muito positivos que refletirá no nosso futuro”.

Desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), através do Programa de Ciência e Tecnologia Ambiental e do Departamento de Engenharia Ambiental, que realizarão o mapeamento das nascentes e o monitoramento da água subterrânea e superficial, o projeto conta ainda com o apoio da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente das Bacias dos Rios Paranaíba e Baixo Rio Grande (MPMG), da Fundação de Ensino e Pesquisa de Uberaba (FUNEPU), da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, do Grupo Agronelli, da San Marco Veículos e do Projeto Tatu-Canastra Uberaba. No escopo do projeto ainda estão inseridas atividades de educação ambiental voltada para instituições de ensino do munícipio que poderão conhecer e visitar as áreas monitoradas. “O importante é apresentar esse trabalho a toda comunidade e sensibilizar para ações que contribuam com o reflorestamento e recurso natural que é um bem finito”, acrescenta Marizélia.

Em sua primeira edição, o Edital da Água (Mosaic e Insituto Mosaic) conquistou o reconhecimento do Prêmio Cases de Sucesso em Água e Saneamento Ambiental 2019, realizado pela Rede Brasil do Pacto Global, em duas modalidades, Ação Coletiva e Proteção e Restauração de Ecossistemas. O Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) é o responsável pela gestão técnica do Edital.



Projeto recuperação de nascentes promove a última live

O Projeto “Recuperar e monitorar nascentes para aumentar a vazão do rio Uberaba” realizado pelo Instituto Agronelli em atendimento ao Edital da Água Mosaic 2021 irá realizar a última live no dia 16/12, com o tema “Reflorestamento em prol da Recuperação de nascentes”. Os palestrantes serão Mariane Iglesias e Paulo César, ambos da Secretaria de Meio Ambiente que é parceira nessa atividade e que já realizaram duas neste ano com os temas, “A Importância da recuperação e nascentes para o corpo hídrico” e “Técnicas para recuperação de áreas degradadas em região de córregos” e “Reflorestamento em prol da recuperação de nascentes”.

A proposta dessa atividade veio em um momento em que ainda estamos vivenciando a maior crise hídrica da nossa região, será um desafio trabalhar nessa proposta, mas será uma forma de contribuir com nossa comunidade trazendo temas importantíssimos que faça refletir e sensibilizar para mudanças de hábitos e atitudes.

O Projeto tem como objetivo mapear e monitorar nascentes e aplicar ações de recuperação com intuito de aumentar a vazão para os córregos Borá e Borazinho que são afluentes do Rio Uberaba que abastece o município, as atividades já estão sendo executadas desde agosto de 2021, foi instalado dois poços para monitoramento das águas subterrâneas e superficiais dos córregos Borá e Borazinho, iniciou se a atividade de reflorestamento em uma área que receberá o plantio de aproximadamente 1.100 mudas para a recuperação de nascente. O importante é apresentar esse trabalho a toda comunidade e sensibilizar para ações que contribuam com o recurso natural que é um bem finito.”

O Projeto está sendo desenvolvido em parceria com a Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM, através do Programa de Ciência e Tecnologia Ambiental e do Departamento de Engenharia Ambiental, que realizará o mapeamento das nascentes e o monitoramento da água subterrânea e superficial, com a ajuda dos seus docentes e discentes.

O Edital da Água tem o IDIS (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social) como parceiro técnico e responsável pela gestão e, em sua primeira edição, foi ganhador de duas categorias do Prêmio Cases de Sucesso em Água e Saneamento Ambiental 2019, realizado pela Rede Brasil do Pacto Global, da ONU, sendo reconhecida nas modalidades Ação Coletiva e Proteção e Restauração de Ecossistemas.

Instituto Agronelli conclui Projeto Sertão em Festa

O Projeto Sertão em Festa fez sua última apresentação, na cidade de Perdizes nos dias 18 e 19 de novembro e encerra a programação com chave de ouro.

Depois de ter passado por Sacramento nos dias 22 e 23 de outro e Uberaba nos dias 05 e 06 de novembro, a ação foi sucesso de público e crítica por onde passou, levando não só um momento de lazer e entretenimento, mas também uma experiência auditiva, que emocionou a todos que compareceram aos concertos.

Músicas sertanejas raiz, executadas por um quinteto de cordas, com acordes antes nunca vistos na região. Segundo Terence Ribeiro, coordenador do Projeto o espetáculo despertou grande saudosismo no público, trazendo à tona lembranças de um passado rico de música boa.

De forma itinerante, o projeto ainda ofereceu oficinas de imersão em viola caipira e violão para 20 beneficiários de cada cidade, que puderam subir ao palco e se apresentarem juntamente com a banda, aprimorando talentos e despertando-os para uma carreira musical, através dos ensinamentos do Maestro Eliézer Thiago.

No total, respeitando todos os protocolos municipais de segurança sanitária, o projeto recebeu cerca de 600 pessoas de expectadores e realizou nove horas de oficinas para 60 participantes.

O Projeto Sertão em Festa foi uma ação do Ministério do Turismo, através da Secretaria Especial da Cultura, com patrocínio da Alta Brasil e realização do Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social, pela Lei Federal de Incentivo à Cultura.

O financiamento foi possível a partir da renúncia fiscal da empresa Alta Genetics que destinou parte do seu imposto de renda para a realização do projeto. “Cada vez mais empresas têm percebido a importância da destinação de seus impostos para projeto de desenvolvimento local, indicando um olhar apurado para a responsabilidade social”, comenta Mariângela Camargos coordenadora do Instituto Agronelli.

Os cookies nos permitem fornecer funcionalidades como segurança, gerenciamento de rede e acessibilidade. Eles melhoram a usabilidade e o desempenho por meio de vários recursos, como reconhecimento de idioma, resultados de pesquisa e, assim, melhoram o que oferecemos a você. Nosso site utiliza de cookies de terceiros, por exemplo, Youtube e Google, e eles geram publicidades mais relevantes para você. Ao clicar nos botões você pode aceitar os cookies que utilizamos no nosso site que são os de armazenagem de seus dados preenchidos. Porém se quiser saber mais sobre os cookies que usamos, acesse nosso